Kata do Judô

     Os kata são praticamente o contrário do shiai. Foram criados para demonstrar o fundamento e a beleza das técnicas do judô.
     Muitas vezes dizia o mestre "Jigoro Kano" que neles estão o significado e a ética do judô. A prática dos kata desenvolve no judoca maior sensibilidade na compreensão das técnicas, lhe dão maior capacidade para penetrar na ciência dos golpes, e na filosofia desta nobre arte.

     Uke e tori devem treinar os kata com rituais, passos e movimentos do corpo de ataques e de defesa em perfeita concentração e harmonia, formando os dois uma só unidade. Se durante a prática não conseguir chegar a esse ponto, não entenderá a essência dos kata.

Existem sete tipos de kata, que começam e terminam com cortesia.

1. Nage-no-kata = formas de projeção.

2. Katame-no-kata = formas de imobilização.

3. Kime-no-kata = formas de decisão. Seu sinônimo, shiken-shobu-no-kata = formas de luta real.

4. Ju-no-kata = formas de delicadeza.

5. Kodokan-goshinjitsu = defesa pessoal de kodokan.

6. Koshiki-no-kata = formas arcaicas. Outra denominação kitô-ryu-no-kata = formas do estilo kitô.

7. Itsutsu-no-kata = cinco formas.


TÉCNICAS DE NAGE-NO-KATA:

  •  Tê - Waza (Técnicas de Mão) 
     Uki - Otoshi                                                  
     Seoi - Nage
     Kata - Guruma

  • Koshi - Waza (Técnicas de Quadril)
     Uki - Goshi
     Harai - Goshi
     Tsuri - Komi - Goshi
  • Ashi - Waza (Técnicas de Pé)
     Okuri - Ashi - Barai
     Sassae - Tsuri - Komi - Ashi
     Uchi - Mata
  • Ma - Sutemi - Waza (Técnicas de Caída de Costas)
     Tomoe - Nage
     Ura - Nage
     Sumi - Gaeshi
  • Yoko - Sutemi - Waza (Técnicas de Caída de Lado)
     Yoko - Gake
     Yoko - Guruma
     Uki - Waza

TÉCNICAS DE KATAME-NO-KATA:





     O Katame No Kata foi desenvolvido no instituto Kodokan entre o período que compreende os anos de 1884 e 1887, seguindo o desenvolvimento do Nage no Kata. É composto por três grupos de técnicas, cada uma representada por cinco golpes. O objetivo desse kata é adquirir o método necessário para o controle do oponente pela prática do Katame No Kata.

  • OSAE-KOMI-WAZA (técnicas de imobilização)
     Kessa-gatame
     Kata-gatame
     Kami-shiro-gatame
     Yoko-shiro-gatame
     Kuzure-shiro-gatame

  • SHIME-WAZA (técnicas de estrangulamento)
     Kata-juji-jime
     Hadaka-jime
     Okuri-eri-jime
     Kataha-jime
     Gyaku-juji-jime

  • KANSETSU-WAZA (técnicas de chave-de-braço)
     Ude-garami
     Ude-hisigi-juji-gatame
     Ude-hisigi-ude-gatame
     Ude-hisigi-hiza-gatame
     Ashi-garami



TÉCNICAS DE KIME-NO-KATA:




     Kime No Kata, também conhecido como Shinken Shobu no Kata, ou literalmente “Formas de Combate”, foi desenvolvido por volta de 1888, mesclando técnicas de ju jutsu com idéias do próprio Kano.

“Aplicando técnicas de arremesso, estrangulamento e chaves de braço, para as técnicas constantes, este kata foi desenvolvido para o aperfeiçoamento das formas mais básicas e efetivas de defesa pessoal contra ataques inesperados. O Kime no Kata é composto por 8 técnicas executadas a partir da posição ajoelhado, e 12 técnicas aplicadas em pé. A prática do Kime no Kata objetiva o estudo não só de defesa e contra-ataque, mas também os princípios da manipulação dos movimentos do corpo. Pela prática dos movimentos do Kime no Kata, o Tori e o Uke, devem respirar em perfeita harmonia um com o outro, e ainda mais, o Tori deve trabalhar os movimentos de seu corpo, sem abrir espaço para o ataque do Uke.”   Kata of Kodokan Judo Revised, 1968. (Tradução Livre)


  • IDORI (defesa ajoelhada)
     Ryo-te-dori
     Tsu-kake
     Suri-age
     Yoko-uchi
     Ushiro-dori
     Tsukomi
     Kiri-komi
     Yoko-tsuki

  • TACHIAI (defesa em pé)
     Ryo-te-dori
     Sode-tori
     Tsu-kake
     Tsuki-age
     Suri-age
     Yoko-uchi
     Ke-age
     Ushiro-dori
     Tsu-komi
     Kiri-komi
     Nuki-kake
     Kiri-oroshi


TÉCNICAS DE JU-NO-KATA:


     O Ju no Kata, também conhecido como forma da gentileza, ensina a teoria da hábil aplicação da flexibilidade como meio de derrotar a força, e foi desenvolvido como forma de estudar a melhor maneira de como levantar o corpo e os diferentes métodos de luta. O Ju no Kata foi desenvolvido pela Kodokan em 1887.
  •  Daí-ikkiô
     Tsuki-dashi
     Kata-oshi
     Ryo-te-dori
     Kata-hamashi
     Ago-oshi

  • Daí-nikiô
     Kiri-oroshi
     Ryo-kata-oshi
     Naname-uchi
     Katate-dori
     Katate-age

  • Daí-sankiô
     Obi-tori
     Mune-oshi
     Tsuki-age
     Uchi-oroshi
     Rijoyan-tsuki


TÉCNICAS DE KOSHIKI-NO-KATA:




     Dr. Kano preservou as técnicas deste kata da escola Kito-Ryu de jujutsu, por causa do alcance em que estas técnicas incorporam o princípio e as técnicas do Judo Kodokan . As “Formas Antigas” foram criadas para o “Kumiuchi”, as formas de luta de guerreiros de armadura das idades feudais; é essencial para a realização dos movimentos, imaginar que você está vestido com uma armadura pesada. O kata é separado em duas partes. Também conhecido como o Kito-Ryu No Kata, ele consiste de 21 técnicas. Essas técnicas são de uma ordem elevada e altamente refinadas, e sua prática traz “insights” sobre teoria de Judô.

  • OMOTE (frente)
     Tai
     Yume-no-uchi
     Ryokuhi
     Mizu-guruma
     Mizu-nagare
     Hiki-otoshi
     Koda-ore
     Uchi-kudaki
     Tani-otoshi
     Kuruma-da-oshi
     Shikoro-dori
     Shikoro-gaeshi
     Yu-dachi
     Taki-otoshi
  • URÁ (atrás)
     Mi-kudaki
     Kuruma-gaeshi
     Mizu-iri
     Ryu-setsu
     Saka-otoshi
     Yuki-ore
     Iwa-nami

TÉCNICAS DE ITSUTSU-NO-KATA:


Itsutsu No Kata - Forma dos Cinco

por Neil Ohlenkamp

     O Itsutsu no Kata foi criado por Jigoro Kano em 1887 como a melhor forma de kata. Ele demanda maturidade e entendimento da teoria do Judô, e ter os princípios do outro kata completamente assimilados. Os cinco movimentos simbólicos representam a ética do Judô. Inspirado pelas formas da natureza, ele se esforçou por trazer uma maneira de expressar as forças da natureza pelo Judô. Jigoro Kano não deu nome às técnicas, por isso algumas vezes é chamado de “kata não terminado”. Jigoro Kano acreditava que existem cinco princípios primordiais comuns ao judô e a todas as artes marciais. Ele destilou todo o ensinamento do Judô em um número mínimo de princípios necessários para explicá-lo. Desde que esses princípios tem a pretensão de serem universais, eles são igualados aos movimentos naturais achados no universo, tais como uma onda no oceano ou um turbilhão. Esse kata relaciona a base teórica de ataque e defesa aos fenômenos naturais. O Itsutsu no Kata é um “kata interior” que dramatiza o homem em sua jornada pela verdade, no caminho,ele encontra esses elementos da natureza e se harmoniza com eles.

1. Demonstrar o princípio racionalizado de que, o ataque contínuo trará a derrota, mesmo contra uma pequena força. Essa técnica representa a impecável força da justiça. Uma pequena força aplicada continuamente, de maneira racional, pode controlar uma grande força.

2. Demonstrar o princípio do uso da energia do ataque do oponente contra ele, ou a vitória pela suavidade.

3. Demonstrar o princípio do turbilhão, onde o círculo interior controla o exterior. Dois objetos giratórios em círculos gigantes, inevitavelmente eles acabam por colidir, e depois se afastam sem qualquer dano.

4. Demonstrar o poder da maré do oceano. A maré irá puxar tudo na praia para dentro do oceano, não importa o quão grande, como uma gigante varrendo a praia, ela limpa todos os detritos e impurezas.

5. Demostrar o princípio da gentileza: quando energias ilimitadas colidem umas com as outras, uma cede para evitar a destruição das duas. Essa técnica mostra que um choque entre grandes forças pode apenas resultar em danos para ambos, mas se você permitir a passagem, haverá paz e coexistência.

     De acordo com o livro “Judo” de Jigoro Kano (página 66) publicado em 1961: “Era idéia original de Kano Shihan, incluir um grande número de técnicas nesse kata, mas nunca foi completado e compreende apenas 5 movimentos, por isso a designação (ITSUTSU significa cinco). Os cinco movimentos são conhecidos por números. Os primeiros dois movimentos com o kata da escola de Kito de jujutsu, mas os últimos três são originais. Esse kata é artístico e significativo e convida aos movimentos naturais (o movimento da água, o movimento dos corpos celestes, etc.) para ser habilidosamente expressado pelo corpo humano.”

     De acordo com Noboru Saito, “Dr. Kano aprendeu o Itsutsu no Kata da Escola de Jujutsu Tenjin Shinyoryu. Esse kata foi ensinado como ‘Okuden’ (uma habilidade a ser ensinada) e com instruções individuais pelo mestre da escola. De acordo com os registros da Escola de Jujustsu Tenjin Shinyoryu , os nomes das técnicas são os seguintes:

Oshikaeshi (O empurrar contínuo)
Eige (Queda desenhada)
Tomowakare (Separação)
Roin (A puxada da maré)
Settsuka no wakare (Separação instantânea)”


TÉCNICAS DE KODOKAN-GOSHIN-JITSU:




     O Kodokan Goshin Jutsu é o kata mais novo, tendo sido criado em 1956. Ele complementa o Kime no Kata e é composto por 21 técnicas de autodefesa que fazem uso de arremessos, chaves, golpes e chutes. Essas verdadeiras formas de combate incluem defesas contra todas as formas de ataque com ou sem armas.

     Este Kata é composto por duas séries de ataques desarmados (toshu no bu) e três séries de ataques armados (buki no bu). As primeiras sete técnicas são utilizadas para ataques em curto espaço. As cinco seguintes são contra socos e chutes. Posteriormente há três ataques com faca, três com bastão e três com arma de fogo. As técnicas aqui demonstradas não devem ser utilizadas em exercícios livre ou em competições, mas somente no kata. Contudo, a prática desse kata aumenta os reflexos e afia as reações de forma a evitar o ataque. Eventualmente, esse kata pode ser praticado com a utilização de armas reais.

     A intenção nesse kata difere da prática comum do judô, este é um kata de defesa pessoal, e a intenção dos participantes é a machucar um ao outro. No kata, as ações são controladas, e o agressor não é ferido pela ação do defensor, que pode facilmente desarmar o agressor. É importante entender que as técnicas desse são formadas pelos princípios do judô, o caminho da gentileza ou da condescendência. 


Ryo-te-dori
Hidari-eri-dori
Migui-eri-dori
Kata-ude-dori
Ushiro-eri-dori
Ushiro-jime
Kake-dori
Naname-uchi
Ago-tsuki
Ganmen-tsuki
Mae-geri
Yoko-geri
Tsukkake
Choku-zuki
Naname-zuki
Furi-age
Furi-oroshi
Morote-zuki
Shomen-zuki
Koshi-gamae
Haimen-zuki


http://judoinfo.com/katagosh.html
http://caminhodasuavidade.wordpress.com
judonokenkyu.woese.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário